Ambiente de trabalho muda para atrair talentos e gerar resultados

Leitura de 5min

O local de trabalho – workplace – pode colaborar, e muito, para a performance das equipes.

Mais do que um simples espaço para exercer atividades profissionais, o local de trabalho – e, por consequência, a forma de trabalhar – vem passando por transformações. O objetivo é proporcionar ambientes que atraiam as pessoas e favoreçam a comunicação sem comprometer a concentração.

Num cenário em que agilidade nos negócios, inovação e produtividade são pala

Guilherme Soares3

Fotos: Rafael Rolim e Daniela Conti

vras de ordem para bons resultados nas empresas, o local de trabalho – workplace – pode colaborar, e muito, para a performance das equipes.

Caracterizados por ambientes abertos, os escritórios atuais oferecem áreas de convivência e adotam o compartilhamento de espaços. Não existem mais estações de trabalho fixas. Mas não se pode pensar apenas em redução de espaço. Seria uma leitura distorcida, uma grande armadilha para os gestores que têm responsabilidade sobre o ambiente de trabalho, como diretor de RH, CEO, CFO, profissional de Real Estate etc.

Não é disso que se trata o conceito de compartilhamento, mas de uma estratégia ligada à produtividade, comunicação, integração e criação de ambientes mais agradáveis. O workplace é um fator de atração e retenção de talentos, um desafio permanente da área de gestão de pessoas.

Hoje, convivem em boa parte das empresas quatro gerações, com diferentes necessidades e estilos de trabalho: os tradicionalistas, com mais de 69 anos, o baby boomers (de 51 a 69), a geração X (de 36 a 50) e os millennials (de 20 a 35 anos).

Naturalmente, os millennials são o maior grupo em atividade. E pesquisas mostram que eles valorizam o bem-estar. Muitos deles preferem sair da empresa ou ganhar menos para ter um ambiente mais agradável, sentindo-se melhor em seu espaço de trabalho. A experiência dos especialistas em recursos humanos indica, também, que a maior parte dos novos contratados considera a flexibilidade como um fator importante. Mais: o absenteísmo pode ser reduzido com programas de flex work.

Nesse contexto, o workplace tem uma boa contribuição a oferecer e tudo isso não significa redução de espaço ou de custos. O objetivo é criar ambientes que propiciem a aproximação das pessoas, a troca de ideias, gerando eficiência e resultados, tornando a empresa – e a sua marca – cada dia mais atraente para as novas gerações.

Guilherme Soares é diretor da área de Projetos e Obras da JLL.