Aquisição da brasileira Branco exigiu uma mudança de espaço. Para isso, a empresa contou com apoio da JLL, encontrando o local adequado para atingir suas metas de produção no país

No final de 2012, a americana Briggs & Stratton – maior produtora mundial de motores a gasolina para equipamentos, presente em mais de 100 países – conquistava destaque na mídia brasileira com o anúncio da aquisição, por 60 milhões de dólares, da fábrica da Branco, uma das principais no mercado nacional de equipamentos como geradores, bombas de água e máquinas para construção.

Essa aquisição é mais um passo na execução de nossa estratégia de expansão em regiões em desenvolvimento do mundo, a fim de expandir nosso portfólio de produtos em categorias de maior margem e diversificar nossa presença geográfica”, disse Todd Teske, Chairman, presidente e CEO da Briggs, na ocasião.

Dois anos depois, um novo marco registra a consolidação definitiva das duas empresas. Em dezembro de 2014, a inauguração da fábrica em Araucária, no Paraná, deu início a uma nova fase de produção e obtenção de metas.

Com a fusão, a Branco demandou um espaço maior. Como cliente global da JLL, contou com as equipes de Global Clients e Transações Industriais para a busca e negociação da melhor opção para acomodar sua fábrica e sede administrativa.

O desafio foi encontrar o imóvel ideal, que atendesse ambas as necessidades de uma fábrica e de escritório administrativo. Assim, o projeto exigiu que a Briggs & Stratton, inicialmente, avaliasse todas as opções de mercado e variáveis de mudança, sempre com o apoio da JLL para assessorá-los na escolha final”, afirma a diretora da área de Global Clients, Monica Lee.

Com o contrato de locação no Centro Logístico LIB Araucária assinado em julho de 2014, entrou em ação a equipe de Gestão de Projetos e Desenvolvimento, que cuidou das modificações técnicas internas do imóvel, redesenhando um mezanino para acomodar os funcionários, áreas de produção e de estoques de peças.

A orientação e o acompanhamento da matriz da Briggs & Stratton, nos Estados Unidos, e da diretoria da empresa no Brasil contribuíram para que a JLL obtivesse sucesso na prestação de seus serviços, possibilitando identificar com maior clareza as reais necessidades do cliente. Unindo esse fator à expertise no mercado, todas as solicitações da B&S foram atendidas dentro do prazo estipulado.

Segundo Fernando Yamada, da área de Gestão de Projetos e Desenvolvimento da JLL, a atuação focada da JLL permitiu que mesmo com um prazo curto fosse possível a mudança de todos os colaboradores da Branco das instalações antigas para o novo espaço, evitando problemas contratuais com o proprietário do imóvel antigo.

O rígido controle e utilização de KPIs corretos permitiram uma economia e consequente possibilidade de utilização desse recurso financeiro para novas necessidades sem a solicitação de aditivos de contrato.”

A fábrica da Briggs & Stratton foi inaugurada no dia 15 de dezembro, com a presença do vice-presidente mundial da empresa. A estrutura, muito elogiada por sinal, representa não apenas o início oficial de sua presença efetiva no Brasil, mas também mais um dos cases de sucesso da JLL, capaz de se adaptar e superar todos os tipos de desafios existentes no mercado imobiliário.

Foto: Divulgação Briggs & Stratton