Cresce procura de investidores estrangeiros por ativos imobiliários no Brasil – ainda com mais incerteza por conta do rebaixamento

Leitura de 5min

Com o dólar saindo da casa dos R$2,50 para superar a dos R$ 3,80, os ativos imobiliários brasileiros ficaram pelo menos 40% mais em conta

A combinação de dois fatores – queda de preços dos ativos e forte alta do dólar – vem tornando a aquisição de imóveis comerciais de alto padrão no Brasil mais atrativa aos olhos dos estrangeiros.

Investidores de diversas partes do mundo, como Estados Unidos, Noruega, Japão, Arábia Saudita, Canadá e Austrália vêm prospectando boas oportunidades no mercado. Estão à procura de imóveis comerciais, ocupados preferencialmente, mas vagos também, que gerem renda futura.

Há um número anormal, bem acima da média, de investidores nos procurando para conversar. Algo como uns dez por semana”, afirma Roberto Patiño, diretor de Transações da JLL.

Ainda sobre o perfil procurado, as áreas que despertam maior interesse estão em São Paulo e Rio de Janeiro, estados que concentram, segundo Patiño, cerca de 90% da oferta qualificada de imóveis comerciais do país.

Risco versus retorno

O executivo da JLL pondera que, mesmo diante de um quadro de crise – e da recente perda do grau de investimento pela Standard & Poor’s (S&P) – vale a pena aproveitar o momento para entender o mercado e considerar ir às compras.

Os estrangeiros projetam que a economia brasileira não deve se recuperar antes de 2017. Mas, com o dólar saindo da casa dos R$2,50 para superar a dos R$ 3,80, os ativos imobiliários brasileiros ficaram pelo menos 40% mais em conta. Ou seja, estão muito baratos em moeda estrangeira e compensam, em grande medida, o cenário macroeconômico adverso. O que assusta é o curto prazo, que mostra muita incerteza política e de comando nas contas públicas.”

Patiño considera que, a permanecer as atuais condições, o movimento de busca por imóveis comerciais de alto padrão por parte de investidores estrangeiros pode se prolongar nos próximos 12 meses.

Imagem: Shutterstock/ bluebay