Leitura de 6min

Como em tudo na vida, todo projeto tem riscos – maiores ou menores – que precisam ser conhecidos, quantificados, priorizados, evitados ou mitigados.

 

Quando planejou o cronograma e o orçamento da sua obra, você pensou em tudo?

Pode até parecer uma coisa simples, mas fazer com que todas as variáveis envolvidas num projeto estejam sob controle é uma tarefa que demanda muita experiência e metodologias.

Além de assessorar o cliente na contratação de serviços de arquitetura e construção e na compra de materiais e mobiliários, a equipe deve contar com especialistas em gestão de projetos e obras e em ferramentas que permitam assegurar ao cliente um planejamento minucioso, o controle da situação e uma visão prévia de cada etapa.

Uma das ferramentas mais importantes é a gestão de riscos, com foco em prazo, qualidade, custos e segurança. Como em tudo na vida, todo projeto tem riscos – maiores ou menores – que precisam ser conhecidos, quantificados, priorizados, evitados ou mitigados. Até situações aparentemente sem importância, como a falta de uma assinatura num contrato ou a ocorrência de feriados, podem afetar o andamento do projeto e têm de ser previstas e monitoradas para evitar impactos negativos.

Estamos agora no início do ano e, em seguida, logo vem o carnaval. No Brasil, são momentos importantes e que mexem com a rotina. Num dos projetos que estamos conduzindo, de um call center de 650 posições em Curitiba, o nosso conhecimento local ajudou a tomar decisões adequadas e a planejar um cronograma realista.

Para citar um exemplo concreto, o cliente queria trazer o mobiliário do exterior, de um fornecedor com o qual tem um contrato global. Mostramos que essa opção comprometeria os prazos e seria necessário adiar a inauguração. Explicamos que, no Brasil, os prazos para desembaraçar importações são longos e imprecisos – sem contar a possibilidade de greve.

Com informações e argumentos, orientamos que o melhor nesse caso seria buscar fornecedores locais para evitar os riscos associados à importação, já que a data de inauguração teria de ser mantida.

Para prever situações como essas e evitar suas consequências indesejadas, fazemos um acompanhamento detalhado dos riscos associados a cada projeto. Semanalmente, analisamos o mapa de riscos com o cliente para tomar eventuais medidas corretivas ou preventivas.

Por isso, na JLL, costumamos dizer que a gestão de riscos é vital para o sucesso de um projeto. Com profissionais experientes, conhecimento do mercado, metodologias e ferramentas, podemos garantir ao cliente a tranquilidade de que terá sua entrega no prazo e no orçamento previsto.

Fernando Yamada é gerente da área de Projetos e Obras da JLL

Foto: Diego Pisante e Shutterstock