Internet das coisas, a próxima revolução no mercado imobiliário

Leitura de 7min

JLL experimenta inovações tecnológicas. E prepara-se para incorporar as facilidades da internet das coisas.

Como em todas as áreas da vida e dos negócios, a revolução digital está transformando o mercado imobiliário mundial. Cada vez mais, o setor investe no uso de novas tecnologias para facilitar a venda ou locação e o gerenciamento de imóveis.

Na JLL, para ganhar novos negócios, servir os clientes com sucesso e gerir as nossas próprias operações de forma eficaz, estamos investindo pesadamente em tecnologia, dados e capacidade de gerenciamento de informações”, afirma Poliana Brandão, gerente de tecnologia no âmbito da América Latina.

Segundo ela, a digitalização de dados, fluxos de trabalho e aplicativos permitirão otimizar as funções de negócios, trarão uma nova compreensão das rotinas e aperfeiçoarão a forma como são conduzidos os processos. A empresa prepara-se também para incorporar as facilidades da internet das coisas nas práticas de comercialização e gerenciamento de propriedades.

Duas inovações adotadas pela JLL nos Estados Unidos em 2015 serão lançadas no Brasil em 2017. Uma delas é a plataforma RED, voltada à ciência dos dados.

Essa plataforma terá um impacto na produtividade na administração de imóveis corporativos. Trará uma visão revolucionária dos negócios, porque mostra dados reais e específicos dos clientes para o mercado imobiliário, abre múltiplas dimensões e caminhos para o desenvolvimento da estratégia, otimizando a tomada de decisão e a eficiência das operações”, afirma Poliana.

Segundo ela, a plataforma RED assimila dados imobiliários e os integra com dados dos negócios e do mercado e se conecta diretamente a um sistema do cliente existente. Ela oferece aos clientes uma gama completa de ferramentas para descobrir áreas de melhoria da produtividade, com os painéis de controle personalizados e modelos analíticos detalhados.

A segunda inovação que chegará em breve ao Brasil é o Corrigo, adquirido no final de 2015, uma ferramenta pioneira em solução de gestão de instalações por computação em nuvem. Por meio do seu conjunto abrangente de sistemas e aplicativos celulares, a plataforma automatiza praticamente todo o processo completo de gestão de manutenção.

O Corrigo facilita a gestão dos serviços de engenharia em geral e melhora o controle da gestão da manutenção, gastos com reparos e melhor compreensão do desempenho do fornecedor. Tem uma forte rede com mais de 1 milhão de usuários que gerem mais de 10 milhões de ordens de serviço por ano em mais de 180 mil sites”, diz Poliana.

Originalmente desenvolvido para clientes de gestão de facilities, o Corrigo vai ser adaptado para servir os clientes de varejo e gestão da propriedade também.

Nesta entrevista ao Panorama, Poliana Brandão analisa as tendências e as transformações que a evolução tecnológica vem imprimindo no setor imobiliário e os benefícios para os negócios e os clientes.

Quais são as tendências da tecnologia no mercado imobiliário?

A internet das coisas (IoT) é o que vai ganhar mais força nos próximos anos, trazendo mais inovação. Internet das coisas refere-se a redes conectadas através de dispositivos ou sistemas que se comunicam e compartilham dados com outros dispositivos inteligentes. Trata-se de um conceito simples com implicações complexas para o mercado imobiliário. Permite transformar os imóveis em edifícios “inteligentes, por meio da criação de redes centralizadas que integram sistemas de compartilhamento de dados. Traz maior eficiência e muda a maneira como os edifícios respondem em tempo real às necessidades dos ocupantes.

Como a tecnologia pode facilitar os negócios no setor imobiliário e como isso pode representar benefícios aos clientes?

Por meio da tecnologia, procuramos otimizar nossa capacidade de conectar os clientes com oportunidades e os colaboradores ao redor do mundo. Buscamos melhorias na nossa capacidade de servir os clientes e para nos ajudar a continuar crescendo por meio de cross-selling, partilha de conhecimentos e melhor produtividade. Para fazer as duas coisas, temos o compromisso de desenvolver uma plataforma de tecnologia que nenhum concorrente poderá duplicar. Essas novas tecnologias agregam valor e maior visibilidade ao imóvel, pois ele se tornará mais atrativo. Será um imóvel inteligente, com toda sua estrutura movida e gerenciada através da internet das coisas.

Como a JLL está em relação à IoT?

A JLL está focada em construir soluções inteligentes para ter uma abordagem que possa incorporar todos os pontos do prédio de forma integrada com as tecnologias, sistemas e estratégias para entregar o maior retorno sobre os investimentos do cliente. Nossas soluções personalizadas ajudam a melhorar o local de trabalho, melhoram a experiência do colaborador e aumentam a produtividade dos funcionários, trazendo mais engajamento e satisfação. Tivemos um caso real na nossa empresa. No planejamento da renovação da nossa sede em Chicago, uma pesquisa revelou que os funcionários eram volantes 30% do tempo. Mas os dados do sensor dos assentos revelaram que eles passavam quase metade do dia longe de suas mesas, e levamos isso em consideração em nossos planos de layout.

Como a IoT pode trazer diferenciais para os clientes da JLL?

A IoT permite centralizar todos os componentes e ligá-los à internet, com o objetivo de criar eficiências operacionais, reduzir o consumo de energia, melhorar a experiência dos ocupantes em segurança, atingir as metas de sustentabilidade e, efetivamente, otimizar o desempenho financeiro. Quando se consideram os vários equipamentos ou dispositivos encontrados em edifícios, a lista é assustadora. Ar-condicionado, iluminação, segurança, elevadores, estacionamento, medidores de serviços, máquinas de venda automática, gestão de energia, gestão da água, paisagismo/irrigação, sinalização digital e de voz e dados são as principais categorias. A IoT para imóveis é realmente a próxima geração para melhorar e facilitar as entregas de alto desempenho, para ser mais sustentável e eficiente em uso de energia e água e na administração. Certamente, poderá deixar os ocupantes mais satisfeitos, seguros e felizes, e, então, atingir o mérito de uma empresa mais rentável.

O que representa em relação ao modo como as coisas são feitas atualmente?

Esta é uma nova forma de pensar sobre o setor imobiliário, sobrepondo uma rede de tecnologia, conectando todos os ativos tradicionalmente desconectados, fazendo a monitoração. Permite análise e controle de processos de negócios (integração com outros sistemas como o ERP) sem muita intervenção humana.

Poderia nos dar alguns exemplos de aplicações da IoT no setor imobiliário. Elas já estão em uso no Brasil?

No Brasil, na América do Norte e na Europa já usamos drones para inspeções de áreas. Na América do Norte e na Europa, estamos tornando mais inteligentes os edifícios que administramos com o uso de sensores para obter os dados e trazer melhoria na gestão do prédio e mais eficiência. Já desenvolvemos também sistemas para visitas virtuais aos prédios, feitas com Oculus Rift & HTC vive. No Brasil, estamos trabalhando para que todas essas novidades cheguem aqui em 2017.

Foto: Shutterstock