Para oferecer uma experiência diferenciada aos seus clientes, a JLL criou Marketing Centers para apresentar os diferenciais dos empreendimentos que comercializa, o que inclui o uso de tecnologia de realidade virtual.

Os clientes que visitam os edifícios JK 180, o Vera Cruz II e o The Bridge Tower, todos em São Paulo, têm uma impressão bastante positiva. Nesses edifícios, em que a JLL tem a exclusividade na locação, foram instalados Marketing Centers, um conjunto de cartazes, placas, totens, fotos e adesivos – todos seguindo a identidade visual do empreendimento – que trazem informações sobre as suas características e seus diferenciais.

Além desses recursos, o Marketing Center – que ganhou o prêmio Best of Americas Marketing (prêmio interno da JLL), concorrendo com cases de marketing apresentados por todos os países das Américas em que a JLL atua – inclui também o uso da tecnologia de realidade virtual.

Por meio de códigos QR e o uso de óculos Google Cardboard, os visitantes enxergam a maquete do andar em 3D como se o escritório estivesse montado. É uma tecnologia bastante usada nos Estados Unidos no mercado imobiliário, mas uma novidade no Brasil”, afirma Fábio Magina, coordenador de agency leasing para Office na JLL.

As maquetes e os códigos QR são criados pela Tétris, empresa de design & build, que faz parte da JLL.

Segundo Camila Urbani, coordenadora de marketing da área de Transações, o objetivo dos Marketing Centers é proporcionar uma experiência mais visual e interativa ao cliente que visita o empreendimento.

A visita – que, em geral, pode incluir grupos de até 10 pessoas – é a oportunidade de encantar o cliente potencial. O Marketing Center é uma maneira de passar as informações importantes sobre o empreendimento para todos os visitantes”, afirma Renato Marsolla, também da equipe de marketing para a área de Transações.

Com o apoio das informações e recursos do Marketing Center, o líder da equipe de Transações que está conduzindo a visita pode focalizar sua atenção nos principais tomadores de decisão, sem que os demais fiquem desassistidos.

Embora não seja possível fazer uma relação direta com resultados em área locada, o investimento em Marketing Centers é um diferencial que vale a pena para o proprietário, em um mercado que precisa de inovação para se destacar.

O material fica exposto enquanto houver áreas disponíveis, e temos feedbacks muito positivos dos visitantes e dos proprietários dos edifícios onde foram instalados. Realmente, chama a atenção e torna o produto mais atrativo”, diz Camila Urbani.

Os primeiros Marketing Centers foram instalados nos edifícios Praça Faria Lima, em 2014, em São Paulo, e no Pio X Exclusive, no Rio de Janeiro, em 2015. Mas só agora, em 2016, passaram a incorporar a tecnologia da realidade virtual.

Fotos: Divulgação JLL/ Renato Marsolla