JLL soma 120 mil m² locados no Rio de Janeiro

Leitura de 5min

Como isso é possível nesta crise? Estratégia + conhecimento de mercado + perseverança = resultados.

Com inteligência de mercado e estratégias de comercialização e marketing, a JLL vem obtendo ótimos resultados na conquista de ocupantes para escritórios corporativos no Rio de Janeiro, um mercado atualmente muito competitivo, que, além da crise macroeconômica, da alta vacância em razão do grande volume de entregas de novas torres de escritórios, sofre com a desocupação acelerada de empresas ligadas ao setor de Óleo e Gás.

Com a recente desocupação da Petrobras e terceiros de três prédios inteiros, no centro da cidade, a projeção da taxa de vacância é de aumento para o próximo trimestre. O impacto será significativo.

Apesar desse cenário desafiador, a equipe de Agency Leasing de Escritórios do Rio de Janeiro concretizou a locação de impressionantes 80% da área locável disponível do edifício City Tower, cerca de 15 mil m².

Em razão desse desempenho, conquistamos o mandato de exclusividade de mais três empreendimentos da São Carlos Empreendimentos e Participações – uma das principais empresas de investimento e administração de imóveis comerciais do Brasil – e proprietária do City Tower”, conta Evie Kempf, gerente da área Agency Leasing de Escritórios.

Nos últimos anos, a equipe acumulou aproximadamente 120 mil m² locados. Este número considera apenas as locações concretizadas nos edifícios em que a JLL tem exclusividade no Rio de Janeiro (sem contar os resultados em imóveis sem mandatos).

O edifício mencionado acima, evidentemente, tem características muito atrativas. Mas o que levou a esse desempenho na conquista de locatários?

Para Evie, a resposta é clara: “Estratégia de comercialização assertiva combinada com inteligência de mercado, prospecção ativa e relacionamento estreito com potenciais ocupantes. Temos também um contato muito próximo com os proprietários. É isso que nos tem permitido executar mais contratos, trazer mais ocupantes e reduzir a vacância de nossos mandatos.”

Thais Martins, especialista da área de Transações, complementa Evie:

Acredito que o grande diferencial da JLL é realmente o relacionamento, pois somos reconhecidos por nossos clientes pelo atendimento diferenciado e, mesmo em momentos de crise, somos bem recebidos. Um exemplo de trabalho que mostra a importância do nosso relacionamento com o cliente é o City Tower porque apesar de sua localização diferenciada, eficiência de laje e selo LEED nível Gold em Operação e Manutenção, o relacionamento da JLL com a São Carlos Empreendimentos e Participações foi o fator decisivo para a concretização das negociações.”

A equipe da JLL acompanha regularmente os ocupantes que alugaram espaços com a intermediação da JLL e também empresas que ainda não fizeram negócios conosco para saber como estão instalados, suas expectativas e necessidades. “Fazemos esses contatos pessoalmente. E vamos à empresa para conversar, falar do mercado, tomar um café e, claro, iniciar o relacionamento”, explica Evie.

Outro fator que explica o bom desempenho é a perseverança. “Procuramos eliminar todas as barreiras que aparecem. Muitas vezes, depois de acertadas as questões comerciais, alguns detalhes contratuais, por exemplo, inviabilizam o fechamento do negócio. Não desistimos nunca e buscamos uma solução que atenda às necessidades do ocupante e do proprietário”, afirma Evie.

Foto: Shutterstock/ Donatas Dabravolskas