JLL aponta oportunidades de varejo no Brasil para grandes marcas internacionais

Leitura de 5min

Consultoria a redes como Nike, Desigual e Vapiano revela quais são os locais ideais para expansão ou lançamento de novos negócios.
 

 

O movimento dos consumidores nas lojas em outubro cresceu 1,7%, em comparação a setembro. Dados recentemente em estudo da consultoria Serasa Experian indicam que esse foi o melhor resultado mensal de 2013, assim como em janeiro, que registrou o mesmo percentual. Na comparação com outubro do ano passado, houve expansão de 2,8% da atividade varejista. Se por um lado, o cenário atual oscila mês a mês, por outro, grandes marcas internacionais do setor mantêm seus planos de investimentos inalterados, reforçando sua confiança no potencial de mercado brasileiro.

Prova disso é a Nike, uma das principais referências mundiais em produtos esportivos. Apostando nas boas perspectivas da Copa do Mundo de 2014, a marca anunciou, recentemente, que abrirá duas novas lojas no país: uma no Recife (PE) e outra no Rio de Janeiro. Ambos os investimentos contam com a consultoria da JLL.

A JLL foi escolhida pela Nike para representar seus interesses imobiliários na abertura de suas próximas lojas no Brasil, cujo mercado é um dos mais promissores, especialmente por ocasião da Copa do Mundo de 2014 e dos eventos esportivos de 2016″, disse Alex Cerqueira César, JLL onde é responsável pela área de varejo.

Recife sediará a maior loja da Nike da América do Sul, alinhada ao modelo ‘build-to-suit’ (construção sob medida). “Essa será a mais importante Nike Factory Store da região, com 2400 m², onde uma grande variedade de artigos da marca será oferecida para todos os tipos de consumidores. A loja do Rio adotará o conceito category store. Será a primeira NikeCategory Store especializada em futebol do país. O cliente encontrará desde artigos mais comuns sobre o tema até os mais profissionais e sofisticados. Esta loja oferecerá uma experiência ao consumidor com todos os produtos dedicados ao futebol“, disse César, explicando que a saída do Rio seguirá o conceito de” loja de categoria “.

O espaço de Copacabana, que assim como em Recife, tem inauguração prevista para o primeiro semestre de 2014, promete conquistar os amantes do esporte oferecendo atrativos inéditos, como a presença de esportistas patrocinados pela marca em eventos abertos ao público. Essa operação da JLL comprova o bom momento do setor de varejo no Brasil, que continua atraindo marcas internacionais de vários segmentos e impulsionando a expansão de marcas nacionais pelo país. A Desigual, rede de moda espanhola, abriu sua primeira loja brasileira em outubro, no Shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo.

Com 200 m², essa é a primeira das 50 lojas que a Desigual pretende abrir no país até 2018. O trabalho feito em parceria com a JLL visou buscar o local ideal para esse início de operação no Brasil, além de auxiliar a rede no atendimento às exigências da legislação brasileira.

Para que estas empresas consigam estruturar seus planos de expansão e operar no país, é fundamental conhecer as especificidades do ambiente de negócios nacional e das leis brasileiras.É por isso que as marcas precisam ter uma consultoria especializada que lhes garanta condições ideais para iniciar operações e ajudá-las no processo de tomada de decisão “, disse César.

Situação semelhante é a da rede de gastronomia Vapiano, que precisou de apoio para definir a estratégia da escolha de locais para a implementação de restaurantes em São Paulo. O trabalho em parceria com a JLL resultou, a princípio, na escolha do bairro Itaim Bibi, que terá o primeiro restaurante da marca de culinária mediterrânea da capital, a ser aberto no primeiro semestre de 2014. Há dois anos, o Vapiano opera na cidade de Ribeirão Preto (SP). Depois da inauguração no Itaim, a meta é abrir, por meio da gestão imobiliária da JLL, novas unidades em bairros estratégicos como Moema, Morumbi e Alphaville. “Com um perfil inovador, os restaurantes Vapiano tem design moderno e acolhedor, com espaços de aproximadamente 800m², onde os clientes interagem em mesas comunitárias e degustam pratos preparados a gosto e na hora, e servidos no estilo casual fresh food“, disse César.