Last mile com expertise imobiliária garante eficiência logística

Leitura de 2min

“A eficiência logística é um fator importante para a satisfação e fidelização do cliente.”

No primeiro semestre deste ano, as vendas do e-commerce apresentaram aumento de 7,5% em relação ao mesmo período de 2016, de acordo com o relatório WebShoppers, da Ebit (empresa que acompanha a evolução do varejo digital no País desde o seu início, sendo a maior referência em inteligência competitiva para o e-commerce). A previsão é fechar 2017 com alta de 10% sobre o ano anterior. Ainda assim, esse é um mercado que tem muito espaço para crescer. Atualmente, o e-commerce representa apenas 4% do total de vendas no Brasil. Estudo do Google indica que essa participação mais que dobrará em cinco anos.

A chance de encontrar o melhor produto pelo melhor preço sem sair de casa é um dos pontos que mais atraem nas vendas online. Mas o consumidor não quer esperar muito para receber seu produto. Por isso, ganha cada vez maior importância uma etapa do processo logístico, last mile, que é o momento em que as mercadorias saem do centro de distribuição rumo à casa do consumidor. Dois dos fatores que influenciam nesse desempenho são a localização e a qualidade dos condomínios logísticos, conforme explica, nesta entrevista, Ricardo Hirata, da área Industrial da JLL.

Panorama – Por que a etapa de entrega do produto é tão importante?

Ricardo Hirata – Nada pior do que o consumidor comprar um produto e recebê-lo com atraso ou danificado. A eficiência logística é um fator importante para a satisfação e fidelização do cliente e, também, para a manutenção dos custos da empresa sob controle, evitando prejuízos.

Quais são os fatores que influenciam na entrega de produtos vendidos pela internet?

Ricardo Hirata – As grandes cidades apresentam muitos desafios para a entrega de produtos vendidos via e-commerce. O trânsito intenso, as dificuldades de acesso, prazos de entrega e devolução de mercadorias tornam essa etapa dispendiosa. O custo da last mile pode chegar a 28% do custo total da entrega, segundo o projeto E-commerce Brasil. Isso acontece por falta de planejamento de rotas e ineficiência no uso da capacidade da frota. Os problemas tendem a aumentar com o crescimento do comércio online.

Como as empresas de comércio eletrônico podem minimizar os problemas nas entregas e reduzir os custos de last mile?

Ricardo Hirata – É preciso ter um bom planejamento de rotas, controle da taxa de ocupação da frota, otimização da malha de distribuição, investimento em tecnologia e melhores estruturas de armazenamento. Além disso, a localização e a qualidade dos condomínios logísticos são fatores críticos para uma logística eficiente, principalmente dentro e no entorno da cidade de São Paulo. Se estiverem perto de importantes rodovias e com fácil acesso a outros modais de transporte – aéreo, por exemplo – e contarem com uma infraestrutura e tecnologia que facilitem a separação e despacho de mercadorias, certamente haverá uma otimização da distribuição e maior confiabilidade nos prazos.

Como a JLL pode contribuir para a otimização logística?

Ricardo Hirata – Nós procuramos entender o funcionamento do negócio do cliente e de todas as etapas da cadeia logística. Temos um mapeamento completo dos galpões e condomínios logísticos ao longo dos eixos rodoviários de todo o Brasil, além de informações sobre as movimentações dos principais segmentos industriais, como operadores logísticos, varejistas, farmacêuticas, automobilísticas, bens de consumo, entre outros. Assim, podemos elaborar e ser o melhor consultor em casos de relocalização, consolidação, expansão, novas locações e análise stay X go. Podemos gerar economias (savings) importantes, contribuindo também para a etapa final que é a fase last mile, tão importante para o consumidor final.

Acesse o nosso relatório First Look Industrial 3º Trimestre de 2017 e saiba mais.

Em breve, a JLL vai lançar um estudo específico sobre esse tema. Acompanhe!

 

Foto: Shutterstock