Ao longo de seus 20 anos de atuação no Brasil, a JLL vem conquistando muitos clientes. Mas dar continuidade a esses relacionamentos é um dos indicadores de sucesso mais importantes para a empresa. Na carteira de clientes, vários deles são atendidos há mais de uma década e com alguns o relacionamento chega a quase todo o período de existência da JLL no Brasil.

Conheça algumas dessas histórias:

Qualidade e eficiência acima de tudo

Em gerenciamento de propriedades, um dos mais tradicionais é o Condomínio Villa-Lobos, em São Paulo. Há 18 anos em operação, o empreendimento é considerado um case de sucesso: mantém-se moderno, eficiente e competitivo. “Consideramos o Villa-Lobos uma pérola”, afirma João Fernandes D´Almeida Filho, da Singular Partners, uma das empresas proprietárias do edifício.

Segundo ele, são espaços corporativos formadores de opinião, abrigando grandes empresas e também um shopping que soma ao condomínio e vice-versa, com situações aprazíveis, seguras e de intensa convivência.

Buscamos ter sempre o que há de melhor, mais moderno e inovador, o que nos assegura ganho de eficiência, níveis de referência e economia de recursos. No Condomínio Edifício Villa-Lobos, aprendemos a entender o que representam as situações preventivas para o trato das necessidades de conservação”, observa.

Em razão de sua importância diferenciada no portfólio da Singular Partners, os proprietários não abrem mão de manter equipes de primeira qualidade, com síndico e profissionais experientes no trato dos diversos e diferentes trabalhos e frentes que envolvem a administração de um empreendimento desse porte. “O conhecimento da vivência do dia a dia condominial oferece bons rumos para decisões seguras e frutíferas. A JLL nos contempla com sua larga experiência, com seus profissionais e com modelos de gestão condominial e fatores de inovação, para a obtenção de resultados que remunerem e que estimulem investidores e proprietários”, afirma João Fernandes.

A incessante busca pelo padrão ideal de custo e rentabilidade é uma das principais características da equipe da JLL na administração do Villa-Lobos. “Com experiência e conhecimento de mercado, estudos e simulações, banco de dados para assessoria com fornecedores de serviços e, principalmente, com uma postura ética, a JLL supre as necessidades de forma segura no trato das propriedades, usuários e proprietário”, pontua João Fernandes, destacando que a busca da redução de custos e de maximizar a rentabilidade é feita sem prejuízo da qualidade.

Parceria ampla e de longa data

Outro cliente antigo na carteira da JLL é o Centro Administrativo Santo Amaro (CASA), com 17 anos de serviços. “Quando adquirimos o CASA, em 2010, a JLL, que já era nosso parceiro de longa data, já fazia a administração do empreendimento. A JLL administra vários empreendimentos nossos e nos atende também em outros serviços, como em locações, e já nos assessorou na aquisição e venda de alguns prédios”, afirma Marcelo Scarabotolo, da São Carlos Empreendimentos e Participações.

Em sua opinião, em razão da qualidade e dos resultados dos serviços prestados, o relacionamento entre as empresas vem se estreitando. O bom desempenho da JLL na locação de 65% do Edifício Passeio (em regime de corretagem) e de 15 mil m2 do City Tower (em regime de exclusividade), ambos no Rio de Janeiro, levou a São Carlos a conceder exclusividade em três empreendimentos: CASA, em São Paulo, e nos edifícios Arcos da Lapa e Pasteur 110, no Rio de Janeiro.

É bastante elevado nosso grau de satisfação com o trabalho da JLL. Apesar da fase desafiadora que vivemos, a empresa tem nos atendido e vemos o empenho para realizar negócios. Não esperamos mágicas de um fornecedor, e sim essa postura proativa que as equipes da JLL têm demonstrado na busca de soluções inovadoras, novas tecnologias e no aconselhamento ao grupo empreendedor para fazer os investimentos necessários nos imóveis para que continuem atraentes, eficientes e competitivos”, afirma Marcelo.

Entre outros projetos, Marcelo cita a participação na conquista da certificação LEED O&M em dois empreendimentos, sendo que um deles, o Centro Administrativo Rio Negro, em Alphaville, já foi vendido, e o outro o edifício City Tower, no Rio de Janeiro, que foi o primeiro na cidade a receber tal certificação. Outro aspecto importante é o bom relacionamento com as diversas equipes – desde os diretores aos administradores de imóveis e corretores. “Eles procuram sempre ter um alinhamento com os interesses da São Carlos, e isso é fundamental e produz resultados ao longo do tempo. Temos visto isso na JLL, o que nos deixa contentes e animados em manter e, se possível, ampliar os negócios”, diz.

Comprometimento e ética

Desde 1999, ou seja, desde o início do Parque Industrial Curitiba (PIC), a JLL responde pelo gerenciamento das áreas comuns do parque, como segurança, limpeza, manutenção, transporte, restaurante, lanchonete e ambulatório. “Estou aqui há 9 anos, mas a JLL já está conosco há 17 anos, a consideramos um patrimônio”, diz Jeane Amaral, vice-presidente da ACISPIC (Associação dos Condôminos do Parque Industrial Curitiba) e representante da Pirelli Pneus. O Parque Industrial Curitiba, que, na verdade, fica na vizinha São José dos Pinhais, é um dos contratos mais antigos no setor automotivo. Em seus 75 mil m2, reúne a fábrica da Volkswagen e empresas do setor.

Na opinião de Jeane, a transparência e a ética, além da eficiência, são as características mais marcantes da JLL à frente do gerenciamento do parque Industrial Curitiba (PIC).

Como vice-presidente da ACISPIC e já tendo ocupado também a presidência da associação no passado, acompanho de perto o desempenho da JLL, assim com os demais representantes do conselho de administração também acompanham. Sentimos a proatividade e a transparência da equipe da JLL em trazer as situações prontamente ao conhecimento do conselho, da mesma forma na apresentação de propostas de melhorias e inovações que possam resultar em melhores serviços às empresas e usuários do PIC ou em redução de custos, um ponto ainda mais importante neste momento de crise”, afirma Jeane.

Segundo ela, a ética na condução de negociações com fornecedores em nome da ACISPIC é outro ponto a ser ressaltado. “A JLL demonstra comprometimento com nossas necessidades, temos uma excelente parceria”, afirma Jeane.

Serviços customizados

O fácil acesso aos gestores da JLL e a abertura para apresentar necessidades específicas em função de particularidades dos princípios de governança e de relação com os associados são aspectos destacados por Antonina Pompeu, gerente do núcleo comercial da Previ, fundo de pensão proprietário de empreendimentos como Edifício Candelária, Teleporto e Marques dos Reis, no Rio de Janeiro, e Torre Matarazzo e Morumbi Office Tower, em São Paulo. “A equipe da JLL está sempre disposta a nos ouvir, a criar serviços customizados, a pensar soluções diferentes para casos fora da curva, como controles e prestações de contas, metodologias de tomadas de preço transparentes e em linha com nossos procedimentos internos”, afirma Antonina. Um exemplo foi o fornecimento de um modelo de contrato de prestação de serviço que atende às necessidades específicas da Previ e às exigências das leis anticorrupção. “Foi uma iniciativa que evitou a perda de tempo e de recursos com a contratação de uma assessoria jurídica ou a mobilização dos jurídicos das empresas”, diz.

Na avaliação de Antonina, entre os fatores que fizeram o relacionamento com a JLL se manter por tanto tempo está o alinhamento de crenças de ambos os lados. “Sentimos que pactuamos os mesmos princípios, como transparência, ética, respeito às práticas anticorrupção e busca de eficiência e de otimização de recursos. Acreditamos que é esse alinhamento que nos mantém parceiros”, afirma.

Em relação ao gerenciamento dos empreendimentos, o gerente do núcleo de engenharia Gilson Correa destaca a participação da JLL na conquista de certificações ambientais como LEED para prédios em operação e a recente obtenção da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia e do Selo Procel pelo Edifício Candelária – que, aliás, inaugurou o serviço de gerenciamento de propriedades da JLL no Rio de Janeiro e que está na carteira há 18 anos. Segundo Gilson, o desafio de edifícios certificados é fazer com que a operação faça refletir o potencial de eficiência energética. “Aí entra o papel do gerenciamento da propriedade. A JLL tem uma visão muito voltada para a operação eficiente e é fundamental para nos ajudar a alcançar os ganhos ambientais e financeiros esperados, com redução de consumos e nos custos condominiais”, diz Gilson.