Oferta hoteleira de cidades de menor porte ganha qualidade

Leitura de 5min

Como o crescimento das regiões Norte e Nordeste alterou o cenário hoteleiro local.

O forte crescimento das regiões Norte e Nordeste – que nos últimos anos avançaram mais do que a média da economia nacional -, vem provocando importantes alterações na malha hoteleira desses locais. Antes pouco profissionalizada e baseada em estabelecimentos com estrutura inadequada e obsoleta, a oferta vem ganhando qualidade.

Ricardo Mader, diretor da área de Hotéis & Hospitalidade da JLL para a América do Sul, explica que esse movimento é impulsionado por cidades secundárias ou terciárias cuja economia vem se destacando.

Esse crescimento fez aumentar a circulação de executivos que vão trabalhar nesses locais. Hoje, vários hotéis de bandeira, que oferecem muita tecnologia e praticidade a preços econômicos suprem parte dessa demanda e oferecem um serviço comparável até mesmo ao encontrado em nível internacional.”

Uma mostra de que a tecnologia agrega decisivamente é o conceito de fazer reservas, check-in e check-out por telefone ou aplicativo, sem precisar pegar filas, oferecido aos hóspedes da Doispontozero Hotéis, que atua na área econômica com a bandeira Zii.

Oferecer esses serviços no ambiente virtual está no nosso DNA. Queremos ser uma nova geração de hotéis para uma nova geração de brasileiros, os da geração Y”, define Julio Gavinho, presidente da companhia.

O executivo pondera que os serviços de qualidade precisam estar presentes também na hospedagem propriamente dita, com o quarto do hotel dispondo de um bom chuveiro, uma TV de alta definição e um bom café da manhã.

Atualmente, a Doispontozero tem hotéis dessa bandeira – construídos ou em construção -, em lugares como Parauapebas (PA), onde está situada a maior mina de ferro da Vale, Boa Vista, Rondonópolis (MT), Pouso Alegre (MG), Campo Grande, Três Lagoas (MS) e Caucaia (CE).

Foto: Divulgação Doispontozero Hotéis