Petróleo brasileiro aquece a procura imobiliária nos portos

Leitura de 5min

Com um investimento previsto na casa dos bilhões de dólares, segmento de óleo e gás atrai a atenção de grupos internacionais.

O Brasil ocupa atualmente a 6ª colocação no ranking das nações com as maiores reservas petrolíferas do mundo. A Petrobras, empresa brasileira do segmento de óleo e gás figura na 10ª posição da lista das maiores empresas do mundo, divulgada pela Forbes em abril 2012. A empresa, com valor de mercado avaliado na época em US$ 180 bilhões, anunciou recentemente seu novo plano de negócios prevendo investimentos de US$ 236,5 bilhões entre 2012 e 2016. Os investimentos favorecerão principalmente a área de exploração e produção de petróleo e gás natural, setor que receberá 60% dos investimentos previstos pela companhia.

Atraídas por este cenário de prosperidade, empresas internacionais interessadas nas oportunidades de negócios geradas pelo pré-sal (saiba mais sobre investimentos no mercado corporativo de Santos) buscam estabelecer ou ampliar suas operações nos portos nacionais. A JLL já atendeu seis grupos internacionais e também realiza negócios com segmentos de logística, automobilístico, bens de consumo, alimentos e outros diversos que se utilizam dos portos para operações de importação e exportação.

A Exterran, fabricante de equipamentos para a exploração do petróleo, conta com a parceria mundial da JLL e também foi atendida no Brasil. Vital Adriani Nadin, Gerente de Operações da Exterran no País, justifica que a escolha pela manutenção da parceria internacional se deve

tanto à equipe quanto à própria representação, responsabilidade, trato, procedimentos e a todos os detalhes voltados ao aluguel de alto valor”.