O novo escritório da Philips, em Barueri (SP), é o primeiro da América Latina a seguir os princípios do Workplace Innovation (WPI). Os conceitos do WPI estão baseados em três pilares: pessoas, ambiente e tecnologia de ponta, ingredientes para uma receita de produtividade. Com o novo conceito, os funcionários ganham condições de atuarem de forma inteligente, eficiente, sustentável e agradável. A maioria dos funcionários, por exemplo, não tem estações de trabalho fixas e pode escolher as áreas em que prefere trabalhar, de acordo com suas atividades.

Criatividade e bem-estar

Philips - ParceriaO design estimula a criatividade e o contato entre as pessoas, com espaços coloridos, mobiliários confortáveis e divertidos, que refletem a identidade visual adotada globalmente pela empresa.

Fazer a mudança de uma área de 11 mil m² para outra de 8 mil m², com crescimento de 8% na população e, no final, obter um índice de satisfação positivo, demonstra como o projeto privilegia o melhor aproveitamento do espaço e o bem-estar dos ocupantes”,

diz Christina Coutinho, da JLL, responsável pela gestão do projeto, que destaca alguns desafios superados. Ela foi responsável pelo gerenciamento e integração de equipes envolvidas no processo – arquitetura, engenharia, TI, RH e luminotécnica –, garantindo que as premissas estabelecidas pela matriz da Philips na Holanda fossem atendidas.

As inovações refletem a nova filosofia de gestão, que começou a ser implantada antes mesmo da instalação do novo escritório. O trabalho em equipe entre diversas áreas, como recursos humanos, comunicação e real estate, possibilitaram a realização de ações que ajudaram na mudança.

Tecnologia de ponta

Os recursos tecnológicos garantem conectividade total dentro e fora da empresa, oferecendo, inclusive, a possibilidade de home office uma vez por semana para os funcionários com mobilidade. O acesso ao prédio é simplificado com cartão inteligente e um sistema de impressão e digitalização de arquivos central estimula a redução de impressões, diminuindo o uso de papel.

A iluminação dos ambientes – que explorou todo o portfólio de produtos da Philips, com equipamentos de última geração em eficiência energética e design – foi pensada para suprir a necessidade dos ocupantes e garantir seu bem-estar. Há sensores de luz natural e de presença automatizados em todos os espaços. Nas salas de trabalho individuais e de reunião, é possível escolher a intensidade e o tom de cor mais adequado. A luminária Sávio, por exemplo, é uma inovação que pode ser programada para seguir o ritmo biológico. Ela estimula a produção dos hormônios cortisol, que mantém o estado de alerta, e melatonina, que acalma.

Satisfação

Segundo Alexandre Teixeira, Diretor de Real Estate da Philips, a Pesquisa de Comprometimento dos Funcionários (Employee Engagement Survey, em inglês) mostrou que a satisfação com o ambiente de trabalho aumentou 30% após a mudança.

A Philips busca a Certificação LEED-CI (Leadership in Energy and Environmental Design) do novo escritório, cuja economia nos custos de operação chega a 34% e a redução do consumo de energia é de 45%. Apesar do prazo apertado – foram apenas nove meses do início do projeto em 2009 até a mudança em meados de 2010 – a obra foi entregue com toda a demanda atendida, com os acabamentos revisados e uma economia de 10% no orçamento inicial.