Por que é hora de repensar sua ocupação atual e buscar espaços mais modernos e sofisticados?

Leitura de 5min

Com o mercado aquecido e o grande estoque de prédios de alto padrão entregues e em fase de lançamento, este é o momento para as empresas repensarem suas ocupações. Para que possam tomar as melhores decisões é fundamental a contratação de uma consultoria imobiliária.

Hoje, com preços mais acessíveis e cercadas por edifícios com estruturas atraentes, as conhecidas regiões da Berrini, Faria Lima e Vila Olímpia, estimulam as empresas a analisarem uma mudança de forma mais planejada. Para os profissionais da área de Transações da JLL, esse momento nada mais é do que um movimento natural do mercado, cujas tendências são abordadas por Júlia Botelho, Fábio Magina e Yara Matsuyama nesta entrevista. Confira!

 

Panorama – Qual é o atual cenário no segmento de imóveis corporativos?

Julia Botelho – Resumidamente, o momento agora é do ocupante, que tem a opção de locar ou até mesmo adquirir um novo imóvel.

Fabio Magina – Estamos diante de um estoque disponível de alta qualidade, quase o dobro da média registrada até 2011. Isso gera uma melhor oportunidade de mercado para os ocupantes que pretendem avaliar a sua ocupação.

 

Panorama – Se formos traçar um perfil do ocupante que hoje procura um novo imóvel, qual seria a melhor definição?

Yara Matsuyama – Estamos diante de três perfis de ocupantes: o primeiro é formado por aqueles que têm sua empresa em diferentes endereços e agora enxergam uma oportunidade de acomodar a operação em um único local; o segundo tem sua companhia já consolidada, mas pretende conhecer melhor o mercado a fim de identificar opções com melhor relação custo X benefício; e o terceiro é aquele que já está bem instalado e busca negociar melhor o seu contrato a fim de adequar as condições comerciais para refletir o momento atual do mercado.

 

Panorama – Em relação ao ocupante que pretende se mudar, o que de fato ele espera encontrar no mercado?

Julia Botelho – Ele busca por um empreendimento mais moderno, com custo (aluguel/condomínio) mais baixo, um endereço mais nobre ou estrategicamente localizado, com um entorno de qualidade, que ofereça serviços como bancos, restaurantes, transportes públicos, etc. Aspectos sustentáveis, como o selo Green Building, que adota os sistemas de economia de energia e reuso de água, por exemplo –, são diferenciais importantes na hora da escolha, mas o fator preponderante está relacionado ao custo x benefício.

 

Panorama – E de que forma os proprietários de empreendimentos mais antigos têm reagido a essa situação?

Yara Matsuyama – Esses proprietários já começaram a esboçar preocupação diante do atual cenário, que faz com que eles saiam de sua zona de conforto. As renegociações de contrato têm sido mais flexíveis, e a antecipação de revisão de aluguel se tornou uma tendência em função do momento de mercado favorável ao ocupante. Isso é um reflexo da preocupação destes proprietários em manter os seus imóveis ocupados.

Fabio Magina – Já os proprietários com imóveis vagos enxergam a modernização / retrofit como forma de tornar seu produto mais atrativo e competitivo frente à grande quantidade de estoque disponível em edifícios novos.

Panorama – Com base nesse cenário, o que podemos esperar para 2015?

Fabio Magina –. A tendência do mercado é de se equilibrar quanto aos valores transacionados, visto que o estoque disponível de edifícios A e AA têm sido absorvido, o que gera uma padronização quanto aos preços praticados. Por outro lado, em 2015 ainda haverá um grande estoque de novos edifícios A e AA entrando no mercado, o que ainda pode gerar uma acomodação em termos de condições comerciais. Do ponto de vista de Agency Leasing, a ideia é auxiliar os proprietários a oferecerem condições alinhadas com aquelas praticadas pelo mercado no intuito de atrair ocupantes para seus empreendimentos.

Yara Matsuyama: É importante ressaltar a relevância, nesse momento, dos serviços de uma consultoria imobiliária focada na necessidade do cliente. Do ponto de vista de Representação de Ocupantes, é possível desenvolver uma consultoria especializada em avaliar a melhor solução para o cliente (análise stay X go).

 

Durante o ano de 2014 o segmento de Representação de Ocupantes, apenas no setor de escritórios, contou com mais de 60 projetos, totalizando mais de 120 mil m² de área transacionada, desenvolvendo, com excelência o trabalho de consultoria imobiliária para estes clientes. Já temos um robusto pipeline para 2015, com diversos projetos em andamento ou em fase de contratação e, portanto, estamos realmente confiantes e preparados para as novas demandas e mais um ano de muito trabalho!