Leitura de 6min

Cada vez mais as empresas incluem a diversidade em suas discussões estratégicas.

Basta olhar para os lados – em casa, nas ruas, no trabalho. Na cor da pele ou dos cabelos, no modo de vestir, nas opiniões, nas crenças, na orientação sexual, na identidade de gênero e em muitos outros aspectos, somos todos diversos. E isso é muito bom!

Por que? Porque a convivência entre pessoas diversas amplia os horizontes, enriquece a troca de ideias, proporciona visões diferentes sobre as mesmas questões. Sempre, é claro, respeitando as diferenças. E é essa palavra-chave – respeito – que faz da diversidade uma questão estratégica no dia a dia das empresas e na sociedade.”

É grande o número de empresas, no Brasil e no mundo, que tratam a diversidade como grande diferencial em seus times, adotando práticas inclusivas e oferecendo equalização de oportunidades a todos. É uma forma de reproduzir em suas equipes o ambiente diverso que se observa nas ruas e na vida, favorecendo a criatividade, a inovação e o crescimento dos negócios.

O acolhimento às diferenças faz com que as pessoas se sintam confortáveis no ambiente de trabalho, entregando resultados sem se preocupar em esconder características ou orientação sexual que eventualmente gerem restrições. Dessa forma, se tornam mais produtivos e focados em entregar um trabalho com qualidade para o sucesso da empresa.

Como membro do grupo de afinidades para profissionais LGBT+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), é importante citar que a aceitação e o respeito à comunidade são temas crescentes nesse debate no mundo corporativo brasileiro. Fóruns nacionais e internacionais, com representantes de várias corporações, discutem a importância das políticas inclusivas, que promovem o respeito e a igualdade no ambiente de trabalho e os benefícios estratégicos e sociais para as empresas.

Já observamos menos discriminação na inclusão, e a diminuição das restrições para desenvolvimento profissional, de indivíduos que se assumem lésbicas, gays e bissexuais em grandes cidades do Brasil. Porém, sabemos que ainda há grandes desafios a vencer para que profissionais travestis, transexuais e transgêneros também possam mostrar seu potencial e não deixem de ter as mesmas oportunidades de carreira. Apesar das dificuldades, já vemos no Brasil grandes cases de sucesso com empresas que enxergaram valor na cultura inclusiva e promovem um ambiente com oportunidades iguais a todos.”

Muito já se avançou nessa pauta – com políticas de igualdade de benefícios para casais homoafetivos e o trabalho de comunicação em promover o respeito à diversidade, por exemplo – mas sabemos que existe ainda um bom caminho a percorrer. É no exercício diário do respeito e da inclusão que a diversidade, cada vez mais, se solidificará como um fator de sucesso nas empresas e um passo adiante na evolução da sociedade.

Camillo Louvise é especialista do departamento de Marketing e Comunicação da JLL e ponto focal das questões LGBT para a JLL no Brasil.