Resultados históricos dão fôlego à hotelaria

Leitura de 4min

Mercado brasileiro passa por boa fase e tem perspectiva de crescimento em médio prazo.

 

O setor hoteleiro no Brasil comemora bons resultados e se prepara para uma nova fase de crescimento nos próximos anos. Segundo a pesquisa Hotelaria em Números – Brasil 2011, da JLL Hotels, as receitas de hotéis apresentaram alta de 13%, com aumento de 28% no lucro operacional bruto.

De acordo com o Ministério do Turismo, o Brasil recebeu mais de cinco milhões de turistas estrangeiros em 2010, número 6,3% maior que em 2009. A pesquisa da JLL mostra que a maior parte deles se hospedou em hotéis localizados em áreas urbanas, com diária média acima de R$ 285, considerados de alto padrão.

Hotéis urbanos e flats tiveram crescimento de 8% em suas taxas de ocupação em 2010 e aumento de 9% no valor das diárias. Isso fez com que o Brasil alcançasse a mais alta taxa de crescimento do índice RevPAR já registrada, de 17,3%. RevPAR (abreviatura de revenue per available room, em português, receita por quarto disponível) é um índice de rentabilidade que combina a taxa de ocupação e a diária média.

Ricardo Mader, diretor da JLL Hotels no Brasil, acredita na continuidade da pendência de alta.

Em 2011, o índice RevPAR dos 16 hotéis espalhados pelo Brasil, cujos ativos estão sob a nossa gestão, atingiu a marca de crescimento de dois dígitos, um indicativo da situação geral do mercado”, diz.

Levantamentos do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) indicam que, nos primeiros seis meses de 2011, o RevPAR dos hotéis afiliados aumentou aproximadamente 32% em relação ao mesmo período do ano passado.

Expectativas

Atualmente, existem 198 projetos hoteleiros em construção ou em fase adiantada de planejamento e que serão afiliados às principais redes hoteleiras que operam no Brasil. Estes hotéis irão oferecer 30.451 novos apartamentos, concentrados principalmente nos segmentos econômico e superior. Este número representa crescimento de apenas 6,8% do total de apartamentos de hotéis existente no País, ou seja, as oportunidades são muitas, visto que em algumas cidades existe desequilíbrio entre a crescente demanda e a oferta existente.

 

Jornalista Responsável: Velma Gregório – MTB 5497