Rio de Janeiro: 450 anos de história, desafios e oportunidades

Leitura de 7min

Nos últimos dois anos, a JLL reforçou sua presença no Rio de Janeiro para atender a crescente demanda por projetos para diversos segmentos da economia.

O Rio de Janeiro comemora 450 anos em 1º. de março deste ano. Além da revitalização do Centro da cidade, da região do Porto Maravilha, da construção de museus e novos hotéis, investimentos em instalações para os eventos esportivos em 2016, a cidade também vê o surgimento de lajes corporativas mais modernas e aguarda a chegada de mais empresas.

Rio de Janeiro - 450 anos | Prefeitura do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – 450 anos | Prefeitura do Rio de Janeiro

Nos últimos dois anos, a JLL reforçou sua presença no Rio de Janeiro para atender a crescente demanda por projetos para diversos segmentos da economia. Em 2014, além de atender multinacionais dos setores financeiro, de tecnologia e produtos de consumo em atividades de Corporate Solutions (Gerenciamento de Facilities), a consultoria imobiliária contou com um aumento de 35% em metros quadrados sob sua gestão de propriedades e foi responsável pela gestão de projetos para escritórios, hotéis e varejo.

Em entrevista ao Panorama, Paulo Casoni e Evie Kempf, diretor e gerente na área de Transações da JLL, respectivamente, comentam sobre algumas oportunidades e desafios do mercado imobiliário carioca.

PanoramaQual o cenário do mercado imobiliário e da construção civil no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro?

Paulo Casoni – No Rio, a grande transformação urbana em curso, os projetos no Porto Maravilha, a expansão do mercado de galpões logísticos no estado, os novos edifícios comerciais, além dos diversos projetos de novos hotéis e de retrofits de empreendimentos existentes continuam mantendo aquecido o mercado imobiliário. Os eventos esportivos no Rio em 2016 deverão trazer novamente visibilidade internacional para o país, e especialmente para o Rio, e também é um estímulo ao mercado imobiliário, pois os projetos de mobilidade urbana e revitalização de bairros trazem nova dinâmica à cidade e estimulam novos projetos em áreas onde estes empreendimentos não seriam viáveis no passado.

Evie Kempf – Além disso, atualmente, tendo uma maior opção de espaços corporativos de qualidade, há uma movimentação das empresas que mudam suas sedes, se consolidam, buscam expansões ou reduções. Isso resulta em uma maior demanda pelos serviços da JLL que auxiliam as empresas em suas decisões de ocupar um novo espaço e por projetos de interiores para escritórios, varejo e hotéis, por exemplo.

 

Panorama – Quais as projeções de oferta e demanda no Rio de Janeiro?

Paulo Casoni – As cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro são os dois principais mercados de escritórios corporativos do país. Nos últimos três anos, houve um movimento de grande entrega de novos empreendimentos de lajes corporativas e, com o aumento da oferta, o mercado está agora favorável aos ocupantes, que têm à disposição produtos de qualidade, lajes maiores e mais eficientes, a um preço mais atrativo. Esse cenário tem levado os proprietários a uma maior flexibilidade nas negociações de novos contratos de locação.

Evie Kempf – No Rio, o Centro, uma das regiões mais valorizadas para ocupação corporativa, tem recebido vários retrofits, processo que renova edifícios existentes, incorporando tecnologias atuais. Além da constante entrega de edifícios corporativos na região Barra, estão sendo desenvolvidos novos edifícios na região do Porto Maravilha, ampliando as opções de ocupação na cidade. Em 2014, a JLL registrou índices históricos de absorção bruta, o que indica que a movimentação das empresas foi dinâmica. Essa movimentação das empresas em busca de melhor ocupação continuará ao longo de 2015. Além disso, vale lembrar que o estado do Rio de Janeiro recebeu 300 mil m² de novos galpões em 2014. Uma excelente oportunidade para empresas de tecnologia, de e-commerce e farmacêuticas, por exemplo, com as quais temos relacionamento e projetos já realizados.

Paulo Casoni – Mas temos grandes desafios a encarar ainda. O atual cenário econômico, com juros elevados e escassez de financiamentos, traz um custo de oportunidade elevado para o investidor também. Neste mercado desafiador é que encontramos ótimas oportunidades. Vemos que um dos grandes desafios para os investidores estrangeiros, por exemplo, continua sendo avaliar as melhores oportunidades em um mercado complexo e dinâmico como é o brasileiro. Contar com a expertise de uma consultoria local, como a JLL, é uma vantagem competitiva num cenário de desafios.
Foto: Alexandre Brum