Sustentabilidade ganha espaço nos edifícios administrados pela JLL

Leitura de min

Ações de coleta de lixo, redução de consumo de água e energia, entre outras, conquistam os condomínios, beneficiando o desenvolvimento de novas iniciativas.

Hoje é comum no mercado imobiliário a presença dos chamados edifícios verdes, ou

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

seja, prédios comerciais novos que já contam com inúmeras medidas que promovem a preservação ambiental e oferecem melhor qualidade de vida aos usuários. Essa nova prática, no entanto, tem dado espaço para o surgimento de uma grande questão: quais atitudes podem e devem ser tomadas em edifícios já existentes?

 

Para a JLL essa questão já vem sendo trabalhada há algum tempo em vários empreendimentos, tendo resultado na criação de um comitê interno, intitulado Grupo Evolução de Sustentabilidade, totalmente voltado ao desenvolvimento e implantação de ações sustentáveis no gerenciamento de propriedades.

Dentro desse contexto, a eficiência das ações de Green Cleaning podem ser perfeitamente adotadas por edifícios comerciais de pequeno, médio e grande portes.

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Como o próprio nome sugere, o Green Cleaning corresponde, essencialmente, à limpeza e manutenção do condomínio, não demandando, inclusive, um grande investimento. Além de manter a equipe responsável treinada e realizar uma pesquisa periódica de satisfação dos usuários, a JLL recomenda a adoção de medidas eficazes, sempre monitorando o desempenho de cada uma delas. O uso de produtos e materiais de limpeza também é uma exigência do padrão LEED.

Os edifícios que introduzem essa prática só têm a se beneficiar, mesmo que não estejam pleiteando a certificação verde. Medidas como sinalização adequada das áreas de armazenamento de produtos químicos para evitar riscos de acidentes, bem como a adoção de dosadores nos itens de limpeza, com a finalidade de impedir acidentes no contato manual com os produtos são alguns exemplos seguidos.

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marcon Antonio Sá

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Avançando ainda mais nessa direção – contando para isso com o comprometimento dos usuários – a JLL deu início à campanha nacional Cadeira Solidária, em que, ao atingir o total de 7.560 latinhas coletadas, uma cadeira de rodas é adquirida e doada a uma entidade escolhida pelo condomínio. Outra ação efetiva diz respeito à instalação de pontos de coleta para o descarte de óleo de cozinha. Em relação à Cadeira Solidária já conseguimos realizar quatro doações, enquanto a do óleo de cozinha tem conquistado cada vez mais adeptos. Temos, aos poucos, conseguido transformar os condomínios em ecopontos.

Esse movimento não beneficia somente o espaço externo, mas também o dia a dia dos locatários. Empresas que já estão alinhadas a práticas sustentáveis podem aprimorar suas atividades, enquanto as que estão iniciando podem contar com uma boa base para implantar suas próprias ações. Os usuários também são beneficiados, já que estão conscientes do quanto podem contribuir para o desenvolvimento de um ciclo sustentável.

Essa consciência também faz parte da estrutura do Grupo VR, que conta com escritório no Centro Administrativo Rio Negro, em Barueri, São Paulo, administrado pela JLL.

O Grupo VR sempre teve um perfil sustentável, que ganhou força com nossa presença em Barueri. A JLL nos deu abertura para a troca de informações, enquanto nosso RH estabelecia metas mais agressivas relacionadas à sustentabilidade”, conta Patrícia Mello, analista administrativo do Grupo VR.

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marcon Antonio Sá

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Entre as ações desenvolvidas destacam-se: a troca de copos descartáveis por xícaras personalizadas e copos de vidro; a impressão mais consciente de documentos – utilizando frente e verso dos papéis e com validação da impressão pelo funcionário na impressora –, gerando uma redução no uso de 100 mil para 20 mil folhas/ ano; a implantação de lixeiras ao lado da impressora para facilitar a reciclagem (ação inspirada na iniciativa da JLL de transformar o condomínio em um “Ecoponto”).

Realizamos, ainda, uma campanha interna, incentivando a retirada de papel acumulado no escritório em troca de créditos. Coletamos, com isso, duas toneladas de papel”, acrescenta Patrícia. Segundo ela, essas e outras inúmeras ações implantadas no Grupo VR, desde então, foram sempre compartilhadas com a JLL. O inverso também ocorreu, a exemplo da implantação do projeto de coleta de bitucas de cigarros no condomínio, uma ação bem-sucedida sugerida pela VR.

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marcon Antonio Sá

Centro Administrativo Rio Negro | Foto: Marco Antonio Sá

Consideramos a JLL uma referência em todos os cenários, o que envolve não apenas a conscientização sustentável de todos os funcionários, mas também a relação custo X benefício que essas ações promovem. Sempre houve muita confiança e liberdade em nossa relação. A VR queria implantar suas próprias iniciativas sustentáveis e a JLL em determinadas ações nos auxiliou a encontrar o caminho”, destaca Patrícia.

Ação sustentável Resultado obtido
Destinação correta de resíduos recicláveis 132 toneladas de resíduos recicláveis destinados corretamente, retirando-os do aterro
Coletas de pilhas e baterias 1415 quilos/ano de pilhas e baterias
Destinação correta de lâmpadas fluorescentes 50.106 lâmpadas/ano
Medidas de redução com gastos de energia 2877.660 kw/ano que equivale ao consumo anual de 3.425 famílias em casas populares
Medidas de redução com gastos de água 55.626 m³/ano que equivale a economia de 22 piscinas olímpicas
Campanha de coleta de lixo eletrônico Mais de 2 toneladas de equipamentos, que tiveram um destino devidamente correto