Leitura de 5min

Uma das principais tendências mundiais em empreendimentos corporativos de alto padrão é, sem dúvida, a terceirização de sua administração.

Uma das principais tendências mundiais em empreendimentos corporativos de alto padrão é, sem dúvida, a terceirização de sua administração. Em vários mercados internacionais a facilidade com que este tipo de conceito e tecnologia empresarial é absorvida pelo mercado contribui para que muitos serviços de gestão profissional sejam adotados logo na fase de conceituação / projeto do imóvel, que já surge com uma série de valores agregados. Isso resulta em futura redução de custos e redução de riscos relativos a correções e interferências após a finalização da obra, além de otimizar o período de implantação da operação e maturação das instalações – normalmente uma fase das mais críticas –, em que toda a infraestrutura é testada e, muitas, vezes, acompanhada pela ocupação dos novos ocupantes (locatários ou proprietários/investidores).

No Brasil, já é possível identificar empreendimentos imobiliários que aderiram a esse conceito, permitindo aos serviços de administração profissionalizada de organizações globais, como a JLL, participar de todas as fases de desenvolvimento do produto imobiliário, desde a identificação de investidores, a conceituação do imóvel, a consultoria de projeto, a implantação do condomínio, o startup das instalações, a locação ou venda de espaços, assim como a operação, manutenção, conservação e valorização do imóvel no cenário imobiliário em que está inserido e diante de outros produtos semelhantes no mercado.

As vantagens dessa iniciativa foram comprovadas recentemente em uma pesquisa realizada pela JLL com proprietários de imóveis das duas maiores cidades brasileiras, Rio de Janeiro e São Paulo, com o objetivo de avaliar, principalmente, quais razões levam uma empresa a contratar uma administração de edifícios terceirizada e os principais atributos desse serviço. Mais do que facilitar o acesso da JLL ao mercado, esses resultados auxiliam a consolidar, ampliar e perpetuar a filosofia e tecnologia de negócios da empresa, possibilitando ouvir e perceber, de forma contínua, as reais necessidades e anseios de clientes regionais, transnacionais e globais.

Questionados sobre quais razões motivam sua empresa a contratar um serviço terceirizado de administração de empreendimentos imobiliários corporativos, comerciais, industriais, logísticos e outros, identificamos as três respostas mais mencionadas. Para atender a cada uma, a JLL já dispõe de soluções e ferramentas, relacionadas a seguir:

 

1 – Garantia da padronização, procedimentos e conhecimento técnico

Um exemplo prático de nossa atuação nesse quesito é a existência de um Manual de Operações, que reúne todas as informações sobre implantação, gestão, operação, manutenção e conservação de um imóvel. Desenvolvemos também uma série de conceitos, experiências e ferramentas de trabalho através dos grupos de evolução em áreas como sustentabilidade, SLA, fornecedores, auditoria técnica, redução de riscos etc., compostos por profissionais da empresa. Outra excelente referência é o nosso Minutário Jurídico, contendo dezenas de minutas de instrumentos legais necessários a esse tipo de negócio.

2 – Valorização constante do empreendimento

Nossos clientes contam com uma série de cases de sucesso e boas práticas aplicadas pelas nossas equipes, que oferecem conceitos inovadores e alinhados às características e necessidades de cada empreendimento. Nossa área técnica visita periodicamente todos os empreendimentos, realizando vistorias qualitativas e recomendando focos e prioridades na operação.

3 – Uma terceirização que me permite estar concentrado no core business da empresa

Nosso foco diferenciado no produto imobiliário, nossa proximidade com novas tecnologias, equipamentos e sistemas, nossa capacidade de gerar economias de escala na compra de serviços e produtos e nossas equipes preparadas e treinadas continuamente permitem que o cliente se concentre em sua atividade principal.

 

Foto: Jorge Azevedo é Gerente da área de Gerenciamento de Propriedades da JLL no Rio de Janeiro | Foto: Alexandre Brum