Desenvolvendo negócios no país desde 1837, a ThyssenKrupp mudou a sua sede regional (Regional Headquarters), do 6o para o 10o andar do edifício Ronaldo Sampaio Ferreira, no bairro do Brooklin, zona sul de São Paulo. O projeto foi conduzido pela área de Gestão de Projetos e Desenvolvimento da JLL, que ficou responsável pelo gerenciamento do projeto e da construção desde a concepção até a sua execução, cuidando de cada detalhe.

A sede regional da ThyssenKrupp, criada em 2012, também responde pelas operações em toda a América do Sul. A equipe estabelecida nesse escritório tem como missão promover a integração e a colaboração entre as unidades e, principalmente, expandir os negócios da empresa na região.

A mudança foi necessária para acompanhar os planos de crescimento da empresa, que ocupa agora o 10o andar completamente, o dobro da área de que dispunha anteriormente.

Um dos objetivos da ThyssenKrupp mundialmente é expandir os negócios de alto potencial e aumentar a presença em regiões de crescimento. O Brasil é um dos mercados prioritários de expansão e investimento para a ThyssenKrupp, ao lado de quatro principais localidades – Ásia-Pacífico, China, Estados Unidos e India”, afirma Giovanni Pozzoli, diretor financeiro da empresa na América do Sul.

Foco em qualidade, prazo, custo e segurança

Como responsável pelo projeto, o foco da JLL é obter os melhores resultados em relação a qualidade, tempo, custo e segurança.

Orçamento desafiador não significa que não entregaremos resultados que atendam às expectativas do cliente. No processo de concorrência da construtora, por exemplo, as propostas que recebemos vieram acima do budget proposto”, lembra Cristianne Soler, da área de Gestão de Projetos e Desenvolvimento da JLL.

Com sua expertise, a equipe da JLL liderou um processo de Value Engineering para identificar alterações que poderiam ser feitas no projeto para reduzir custo sem comprometer a qualidade. “Fomos bem-sucedidos nisso e, no final do processo, o projeto terminou abaixo do budget proposto”, informa.

Outro desafio cumprido rigorosamente foi o atendimento às exigências de documentação feitas pela ThyssenKrupp. A equipe da JLL conduziu também a preparação do 6º andar para a devolução ao proprietário.

ThyssenKrupp, excelência em tecnologia

A operação da empresa no Brasil é uma das maiores fora da Alemanha, emprega mais de 12 mil colaboradores em todas as regiões do país e contabilizou receita de R$ 9 bilhões no ano fiscal 2013/2014.

Em todo o mundo, o grupo fatura aproximadamente 41 bilhões de euros, tem mais de 155 mil colaboradores e atua em 80 países. A empresa tem foco em tecnologia e é referência no desenvolvimento de soluções e materiais para os segmentos de siderurgia, automotivo, energia, infraestrutura, mineração, cimento, construção civil, química, petroquímica e defesa.

Em 2015, a ThyssenKrupp foi considerada pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology) como uma das 50 empresas mais inteligentes do mundo. Essa posição é um reconhecimento às inovações criadas pela empresa e ao fornecimento de soluções significativas para os desafios da urbanização global.

dentroThyssenFotos: José Alexandre de Farias Oliveira

Legenda: Cristianne Soler, da JLL, de blusa preta, com a equipe da ThyssenKrupp: Glaucy Spitti (HR Coordinator), Giovanni Pozzoli (Head of Finance South América), de terno, e Rodrigo Daddato, Responsável por IT.